quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Técnicas de Prevenção de Incêndio

   Incêndio que atingiu barracões de escolas de samba na Zona Portuária do Rio, na manhã do dia 7 de fevereiro.


A prevenção de incêndio consiste em um conjunto de medidas tomadas e ações realizadas, todas tendentes a evitar deflagração de incêndios ou retardar a sua evolução.
Para que haja uma combustão, é essencial a presença dos três elementos essenciais do fogo, formando a figura geométrica do triângulo do fogo:o combustível, o comburente, a fonte de calor.
Não existindo um desses elementos, não se processa o fogo. Em ambientes industriais,
temos ainda:

  •  Os materiais combustíveis - roupas, madeira, papel, gasolina, graxa, oleo, etc.
  •  O comburente - oxigênio presente no ar atmosférico;
  • Fontes de calor - soldagem e corte a quente, cigarros, fósforos, lâmpadas elétricas,
tubulações de vapor, solda elétrica, etc.


Evitar que esses três elementos se combinem em condições propícias que possibilitem a ignição é a base da prevenção. Para tanto, é importante conhecer as principais causas de incêndios e as características dos processos e materiais utilizados nas instalações que se quer proteger. Segundo estatísticas da National Fire Protection Associaton - NFPA, entidade americana que desenvolve estudos nessa área, as fontes de incêndio mais comuns são:
  • Eletricidade, incluindo eletricidade estatica 21%
  • Atrito 14%
  • Centelhas 12%
  • Cigarros e fósforos 8%
  • Superfícies aquecidas 8%
  • Ignição espontânea 7%
  • Fagulhas 5%
  • Chapas de Queimadores 5%
  • Solda e corte 4%
Incêndios causados pelos raios também são muito comuns. Daí, a instalação de pára-raios ser uma proteção importantíssima. 
Fonte:   NFPA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário